• Waleska Resende

Você sabe o que é efeito sombra?

O efeito sombra pode ser entendido como aquele pedaço negativo existente em cada uma de nós. Aquela face que não aceitamos, não admitimos existir e, por isso, escondemos dos outros. É o que nos incomoda, o que nos constrange, o que nos coloca dentro da face do mal, por isso ignoramos, reprimimos. Pelo medo de encarar o negativo, a imperfeição e até a crueldade dentro de nós, mantemos o nosso lado sombrio escondido de todos. Negamos, inclusive, para nós mesmos, pelo medo de lidar com esses sentimento. Essa sombra negativa está presente em todos nós.


Propositadamente, fiz um comentário bem polêmico ontem em uma live. Esperava mais reações. Instiguei algumas pessoas, postei provocações nos comentários. Eu queria ter tido uma resposta maior sobre isso, mas acredito que, por não estar sob emoção e ter falado dentro de um contexto, a mensagem real foi compreendida. Abordei um assunto debatido em todo o mundo e que tem gerado muitos conflitos entre as pessoas, acirração de ânimos, brigas violentas.


O país está muito polarizado e os desafios decorrentes dos efeitos do coronavírus tem despertado o que há de melhor em nós. Mas também o que há de pior. Humanidade é a palavra que define, no sentido de corresponder às características específicas da condição humana. Nós todos estamos enfrentando angústias e medos. Ainda que busquemos ressignificar tudo de ruim que nos acontece, as adversidades que se apresentam; podemos nos deparar com nossas sombras, com nosso lado mau.


Quer ver? Vamos refletir sobre as situações hipotéticas a seguir!


1) Você recebe a notícia de que os números de assaltos aumentaram durante a pandemia. O que você pensa?

Não sei você, mas eu pondero: “será efeito do desemprego, da fome, da necessidade de subsistência das pessoas? Deus, protege os seus filhos! Ajuda que tudo isso passe logo”.

2) Você ouve sobre a quantidade de mortes acumuladas no Brasil (superou a China, com mais de 16 mil) e você conhece pessoas que estão sofrendo a perda de um ente querido. O que você pensa quando outra pessoa aparenta não se importar?

Eu me enfureci, senti tanta raiva (sentimento natural a qualquer ser humano) e desejei coisas terríveis, como que esse mal acometa essas pessoas que não demonstram sentimentos bons, conforme o meu julgamento. Quantas vezes eu pensei: “você fala dessa forma porque não está acontecendo com você, queria que você pegasse coronavírus para sentir como é, queria ver como se comportaria se alguém da sua família morresse, você é quem deveria passar por isso, bla, bla, bla”.


Após esse sentimento, que se assemelha ao desejo real de que o mal acometa as pessoas que não pensam como eu, vem sempre a culpa e vergonha por ter sentido algo tão sujo e ter desejado, ao menos por um segundo, o mal para alguém. Não necessariamente por medo que o mal volte. Mas por refletir uma atitude que não me pertence, não faz parte da conexão com meus valores, minha essência, meu lado racional.


3) Quando você, um amigo, parente ou familiar está sofrendo muitas dificuldades financeiras (subsistência ou destruição de projetos e sonhos) por causa do distanciamento social, você defende o fim do isolamento? E como você julga e trata aqueles que discordam de você?

Seja qual for o seu lado (e isso vale para tudo), inicialmente, seu instinto é de “atacar”, não é? Defender seu ponto de vista, sua razão, a condição na qual se encontra. No calor das emoções você pode agir de uma forma “que não faz parte do seu ser”, que te constrange e envergonha. Concorda?

Todos nós temos um lado sombrio e negativo dentro de nós. Isso é normal! Somos humanos, expostos ao mal todos os dias. Reagimos às sensações que experimentamos, às situações as quais somos expostos, e acessamos traços de nossa personalidade, inconscientemente, sempre que nos percebemos ameaçados.


Observem que, quando recebemos uma informação de um acontecimento sem estarmos envolvidos emocionalmente com ele, não acessamos nossas sombras. Conseguimos reagir considerando o lado racional. Mas quando nos abalamos emocionalmente com o que acontece ao nosso redor, podemos ser afetadas pela sombra. No momento em que nos incomodamos, sentimo-nos atingidas, atacadas, pelo outro, é sinal de que estamos sob esse efeito. Quando o comportamento de outras pessoas nos parece negativos, atingindo-nos emocionalmente de forma mais intensa, perdemos o controle.


Por que estamos falando de efeito sombra? Em que isso é importante?


Como mulheres em busca constante por nosso lugar no mundo, por nosso protagonismo, o autoconhecimento é muito relevante para nossa evolução. Não apenas porque nos coloca à par da existência desse mecanismo e de seu funcionamento. Mas sobretudo porque nos faz refletir sobre quem nós somos realmente e o que podemos fazer para ressignificar e promover a mudança de nossas vidas.


Conhecendo nossas forças e fraquezas, a existência de nossos lados bom e mau, conseguimos caminhar na direção da aceitação. "Você neutraliza o efeito sombra quando ilumina os sentimentos escuros que o criaram", afirma Fábio Alves. Aquela máxima “aceita que dói menos” faz todo sentido. Você precisa conhecer seu lado mau e não repulsa-lo. Entender que temos o lado sombrio nos ajuda a aceitar nossos defeitos, a compreender que a sombra faz parte da natureza humana. Ajuda a libertar-nos da culpa, da vergonha. Perdoar a nós mesmas. E, ciente disso, perdoar os outros. Eliminar o peso. Seguir em frente.



0 visualização

©2020 por OVERLIFE. Orgulhosamente criado com Wix.com